domingo, 11 de outubro de 2009

só se vive uma vez de cada coisa


Ando muito nostálgica... falo do passado e ele me vem com força, com tanta verdade que me arrebenta o peito. Dá vontade de chorar. Mas não choro.
Não gosto disso. Tenho a sensação de uma vida em vão onde só no passado dos outros encontro algo interessante. Sinto falta da adolescente imprudente que era, displicente, que tinha todas as estrelas prá conquistar. Não conquistei nada. E hoje não tenho estrelas. Vivo numa noite de céu preto.
No momento não consigo superar meus próprios limites. Logo eu que era "o bicho"... me desconheço.
No momento estou em reclusão de mim mesma, nem viver nesse corpo vivo mais.
Toque de Midas ao revés. Irritada. Não esqueci de nada. Apenas de mim mesma.

2 comentários:

Punksauro Nei disse...

Mentira.

Tatíssima Martinelli disse...

duro é ter um amigo que te conhece e te desmente na frente de todo mundo! rs...