terça-feira, 29 de setembro de 2009

Sentimentos preservados...


Aos 16 anos de idade éramos todos amigos: Renata loira, Nei, Bado, Paulo, Otávio, Tonho, Henrique. Formamos nossa primeira banda, chamava Livre Pavão, nome dado pelo Nei, o poeta, escritor, compositor, enfim, um puta cara sensível. Tinha uma explicação prá esse nome, algo como as cores do rabo do pavão... hum.... o Nei explicava e parecia fácil.
Renata eu eu éramos as cantoras. Eu segui, ela foi ser enfermeira e mãe de família. Paulo era o batera. Ninguém oscilava mais nos tempos das músicas que ele. Terminamos brigados com ele jogando na minha cara que se eu tinha amigos era graças a ele...
Henrique tocava contrabaixo e morava em Santana. Todo metódico, sério, creio que seja músico ainda, tocava muito bem.
Otávio era o tecladista e eu morria de paixão por ele. Mas tinha uma namorada mais velha, eu não podia competir, ela fazia sexo com ele e eu mal sabia beijar na boca... depois de uns bons anos nos encontramos, montamos uma banda e tivemos um belo caso de amor. Outra hora escreverei sobre ele, vale a pena...
O Bado, originalmente Fábio. Morava no centro e íamos tomar chopp no Leo, que era na frente do ap dele. Puta amigo, ouvíamos Schoenberg juntos, líamos Hegel e defendíamos o PT. Uma vez fomos prá Águas da Prata juntos, na época podia fumar até dentro do ônibus da viação Cometa... sinto sua falta amigo...
O Nei foi embora pro Japão. Sim, ele tem ascendência japonesa. Nos correspondemos por algum tempo, depois sumimos um da vida do outro. Ele me ensinou a ouvir The Cure e a curtir todos os livros do Herman Hesse, começando pelo Lobo da Estepe. Mostras e shows no Centro Cultural. Muito Arrigo , Vânia e Tetê. Metrô São Joaquim. Algumas brigas mas sempre muita admiração.
Nunca me esqueci e sinto uma tremenda saudade dessa época da minha vida, o mundo era meu e os meus amigos eram os melhores de todos!
Essa semana o Nei me achou no orkut, tá lá no Japão... faz 19 anos. Ele disse q volta um dia.
Na hora que vi seu email, todo meu sentimento de adolescente voltou... intocado.
Nossa, que felicidade senti em perceber que todo aquele amor pelo meu amigo estava ali, intocado, vivo!
O título do email era: É O NEI, LEMBRA DE MIM?
Porra cara! NUNCA TE ESQUECI!!!

6 comentários:

Punksauro Nei disse...

Nao canso de vir aqui ler e ler e melhorar meu dia. Alias, hoje eh minha folga, tempo nublado, nem sol nem nada. Neutro como um suspiro.

Besos!

Sabrina disse...

É realmente emocionante.

Punksauro Nei disse...

So uma ressalva, o Fabio era e eh e sempre sera originalmente Bado. O inverso foi um acidente. Ele nasceu Fabio para ser BAdo.
O Bado eh a versao mariposa da lagarta Fabio. Mariposa porque ele busca uma luz insanamente.

Besos!

Punksauro Nei disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabio Gonzaga disse...

Que graça! Foram tempos de Grupo Sérgio da Pça Clóvis, Shoemberg sem nunca esquecer O Silver Convention,etc.
Hoje em dia meu humor e amor são mais agressivos, portanto, diga ao Nei que mariposa de cú é rola!

Tatíssima Martinelli disse...

direi, direi...